(UNESP 2016) – Biologia Molecular

Observe a charge:

cats

Dentre outras interpretações, a charge sugere que o personagem, incomodado com o calor, resolveu se refrescar dentro do refrigerador. Contudo, se na vida real uma pessoa resolvesse fazer o mesmo, fechando-se em uma câmara fria, correria o risco de apresentar hipotermia.
Explique o mecanismo fisiológico que protege o corpo de uma pessoa do calor excessivo do ambiente e, com relação à atividade enzimática e à produção de energia, explique as consequências da hipotermia no metabolismo celular humano.

Resposta:
Com o suor, as gotas que são vaporizadas retiram calor do corpo para passarem para o estado de vapor. Já a vasodilatação periférica atua aumentando a circulação na superfície do corpo, o que facilita a perda de calor. A hipotermia provoca a redução da velocidade das reações enzimáticas.

(UNESP 2016) – Citologia

Um estudante coletou água de um lago e a separou em duas amostras de volumes iguais, A e B. Em ambas observou, ao microscópio, paramécios vivos, nos quais se destacavam seus vacúolos contráteis, como mostra a figura.

cats                                                                    (http://japapedia.wikispaces.com)

Analisando os paramécios de ambas as amostras, o estudante não notou qualquer diferença. Em seguida dobrou a quantidade de líquido em ambas as amostras, adicionando água pura à amostra A e solução saturada de NaCl à amostra B. Passados alguns minutos, voltou a observar os paramécios.
Em termos de volume celular e atividade dos vacúolos, que diferenças o estudante deve ter observado nos paramécios da amostra A, após a adição da água, e nos paramécios da amostra B, após a adição da solução saturada
de NaCl? Justifique sua resposta.

Resposta:
Após a adição de água pura, os paramécios da amostra A ganham água por osmose e têm o seu volume aumentado. Eles não sofrem ruptura, pois têm vacúolos contráteis, que eliminam o excesso de água que ganham. Já os paramécios da amostra B, como foram colocados em solução saturada de NaCl, perdem água por osmose e têm o seu volume reduzido. Logo, a atividade do vacúolo é reduzida.

(UNESP 2016) – Taxonomia Vegetal

“Fruto ou Fruta? Qual a diferença, se é que existe alguma, entre ‘fruto’ e ‘fruta’?”
A questão tem uma resposta simples: fruta é o fruto comestível. O que equivale a dizer que toda fruta é um fruto, mas nem todo fruto é uma fruta. A mamona, por exemplo, é o fruto da mamoneira. Não é uma fruta, pois não se pode comê-la. Já o mamão, fruto do mamoeiro, é obviamente uma fruta.
(Veja, 04.02.2015. Adaptado.)

O texto faz um contraponto entre o termo popular “fruta” e a definição botânica de fruto. Contudo, comete um equívoco ao afirmar que “toda fruta é um fruto”. Na verdade, frutas como a maçã e o caju não são frutos verdadeiros, mas pseudofrutos.

Considerando a definição botânica, explique o que é um fruto e porque nem toda fruta é um fruto. Explique, também, a importância dos frutos no contexto da diversificação das angiospermas.

Resposta:
O fruto representa a hipertrofia do ovário que foi fecundado. Nem toda fruta pode ser considerada um fruto, pois essa pode ser originada do receptáculo da flor ou do pedúnculo florar. Nesses casos, são chamados de pseudofrutos. Os frutos, ao serem levados para lugares distantes da planta que o originou, promovem a dispersão da semente e a diversificação das angiospermas.

(FUVEST 2016) – Botânica

B6) No gráfico abaixo, uma das curvas representa a entrada e a outra, a saída de água em uma árvore da mata
atlântica, ao longo de 12 horas, num dia ensolarado.

1

a) Considerando que, em uma planta terrestre, a transpiração é realizada majoritariamente pelos estômatos,
identifique a curva que representa a transpiração e a que representa a absorção de água.
b) Explique como os processos da transpiração e da absorção de água nas plantas se relacionam
fisiologicamente.
c) Na página de resposta, há o esquema de um estômato aberto. Nas quatro barras pretas, coloque setas
indicando a direção do fluxo da água entre as células estomáticas, para manter o estômato aberto.

Resolução:
a) Curva II – Transpiração; Curva I – Absorção de água
b) A transpiração é o principal fator responsável pelo transporte de água pelo xilema. Ela atua como uma força de sucção ascendente que promove, posteriormente, a transpiração. Nesse sentido, quanto maior a transpiração, maior a absorção de água pelas raízes.
c)

1

(FUVEST 2016) – Reino Protista

B5) Analise a tirinha.

1

A Fadinha não concretizou o desejo do personagem Vírus, pois, de acordo com a classificação biológica, as
amebas não estão incluídas no reino animal.

a) Que característica das amebas as inclui em um reino diferente daquele dos animais?
b) Nos vírus, o material genético encontra se no interior de uma cápsula proteica. Onde está localizado o
material genético das amebas?
c) Os vírus apresentam hábito parasita obrigatório. Como são as amebas, quanto a seu hábito?
d) Amebas conseguem sobreviver em meio hipotônico em relação ao seu citoplasma? Justifique sua resposta.

Resolução:
a) As amebas (protistas) são unicelulares, enquanto os animais são pluricelulares.
b) O material genético das amebas está localizado no interior do núcleo, pois são organismos eucariontes.
c) Algumas possuem vida livre e outras, hábito parasitário.
d) As amebas de água doce podem viver em ambientes hipotônicos, pois possuem vacúolos pulsáteis, que eliminam o excesso de água por osmose.

(FUVEST 2016) – Biologia Molecular

B4) A hemoglobina, proteína responsável pelo transporte de oxigênio dos pulmões para os tecidos do corpo, é
produzida nas células precursoras das hemácias. A anemia falciforme é uma doença genética causada por
alteração da hemoglobina. É determinada por mutação no gene HBB, que leva à substituição de um aminoácido:
no lugar de um ácido glutâmico, a proteína tem uma valina.
De células da mucosa bucal de uma pessoa com anemia falciforme, foram obtidos:

  • DNA do genoma total (DNA genômico) e
  • RNA mensageiro, que serviu de molde para a síntese do DNA complementar, pelo processo de transcrição
    reversa (RNA –> DNA).

a) A base nitrogenada trocada, que levou à substituição do aminoácido na hemoglobina, pode ser detectada no
DNA complementar obtido a partir das células da mucosa bucal? Justifique sua resposta.
b) Essa troca de bases pode ser detectada no DNA genômico obtido a partir das células da mucosa bucal?
Justifique sua resposta.

Resolução:
a) Não. Porque o RNA mensageiro das células da mucosa bucal não apresenta a mutação do gene da hemoglobina que está inativado.
b) Sim. Todas as Células do organismo possuem o mesmo genoma.

(FUVEST 2016) – Sistema Reprodutor

B3) Considere as informações abaixo, relativas a mulheres e homens saudáveis.

  • Tempo de viabilidade do óvulo, após sua liberação pelo ovário: 24 horas.
  • Tempo de viabilidade do espermatozoide no corpo de uma mulher, após a ejaculação: 72 horas.
  • Período fértil: período do ciclo sexual mensal feminino em que a mulher apresenta maiores chances de
    engravidar.Com base nessas informações,

a) no calendário da página de resposta, assinale com X os dias que correspondem ao período fértil de uma
mulher que tenha ovulado no dia 15 do mês;
b) considerando as taxas dos hormônios luteinizante (LH), folículo estimulante (FSH) e progesterona no sangue,
indique aquele(s) hormônio(s) que atinge(m) seu nível mais alto no período fértil da mulher.

Resolução

a)

1

b) O hormônio que atinge o valor mais alto no período fértil da mulher é o LH.

(FUVEST 2016) – Sistema Digestório

B2) A atividade das enzimas é influenciada pelo pH do meio. O gráfico abaixo mostra a velocidade de reação de duas
enzimas que atuam na digestão humana, pepsina e tripsina.

1

Para identificar se um frasco rotulado “Enzima” contém pepsina ou tripsina, foi planejado um experimento com
quatro tubos de ensaio: dois tubos teste e dois tubos controle.

a) Complete o quadro da página de resposta, indicando como deve ser montado cada um dos quatro tubos de
ensaio do experimento. Para cada tubo, devem ser indicadas três condições:

  • adição de enzima ou água esterilizada;
  • tipo de substrato (proteína, amido ou gordura);
  • valor de pH.

b) Qual é o resultado esperado em cada tubo de ensaio, caso o frasco contenha apenas pepsina?
c) Em que órgão(s) do sistema digestório humano atuam a pepsina e a tripsina?

Resolução:

a)
1
b) No tubo 1 ocorre digestao, pois a pepsina atua em meio ácido e digere proteína. No tubo 2 não ocorre digestão, pois a enzima não está presente. Nos tubos 3 e 4 não há digestão, pois a pepsina não atua em meio básico.
c) A pepsina atua no estômago e a tripsina atua no duodeno.

(FUVEST 2016) – Ecologia

B1) Determinada planta do cerrado abriga formigas, cigarrinhas, predadores e parasitas de cigarrinhas e também herbívoros que causam dano foliar. Os gráficos abaixo mostram os resultados de estudo sobre relações entre os animais e entre eles e a planta.

  • Gráfico I: Número médio de cigarrinhas, em plantas com e sem formigas, ao longo de duas semanas.
  • Gráfico II: Número médio de predadores e parasitas das cigarrinhas, em plantas com e sem formigas, ao longo de duas semanas.
  • Gráfico III: Porcentagem de dano foliar em plantas com e sem associação entre formigas e cigarrinhas.

1

Com base nos resultados representados nos gráficos, responda:
a) A associação entre formigas e cigarrinhas é benéfica ou é prejudicial para alguma dessas populações de
insetos? Cite o(s) gráfico(s) que permite(m) tal conclusão.
b) A associação entre formigas e cigarrinhas é benéfica ou prejudicial para a planta? Justifique sua resposta.

Resolução:

a) A associação entre cigarrinhas e formigas é benéfica para ambas as espécies. Gráficos I e II.
b) A associação entre cigarrinhas e formigas é benéfica para a planta porque, pelo gráfico III,é possível concluir que o número de plantas com danos foliares é maior na ausência da associação com formigas.

Fonte: Curso Objetivo